Governo do Distrito Federal
6/06/23 Ă s 11h50 - Atualizado em 6/06/23 Ă s 12h02

📉 Maio tem menor nĂșmero de homicĂ­dios em 24 anos

 

Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

O trabalho integrado, o uso de tecnologia e da inteligĂȘncia policial, bem como o constante aperfeiçoamento dos processos de gestĂŁo e de aproximação com a comunidade, vĂȘm mantendo os principais crimes em queda no Distrito Federal. A avaliação Ă© da Secretaria de Segurança PĂșblica (SSP).

 

Dados levantados pela pasta apontam que a redução dos crimes violentos letais intencionais (CVLIs) e dos homicĂ­dios no mĂȘs de maio e no acumulado dos primeiros cinco meses deste ano vem se mantendo no comparativo com 2022, ano em que o DF atingiu o menor Ă­ndice de homicĂ­dios dos Ășltimos 46 anos.

 

Forças de segurança tĂȘm atuado de forma integrada, o que contribui para a redução da criminalidade | Foto: Divulgação/SSP Forças de segurança tĂȘm atuado de forma integrada, o que contribui para a redução da criminalidade | Foto: Divulgação/SSP

 

O nĂșmero de vĂ­timas de CVLIs – homicĂ­dios, latrocĂ­nios e lesĂ”es corporais seguidas de morte – tambĂ©m foi o menor em 24 anos, com 15 registros. Isso representa queda de 46,4% no comparativo com maio do ano passado.

 

Em relação ao crime especĂ­fico de homicĂ­dio, em maio, foram registrados 14 casos, a menor marca desde 2000, quando foram contabilizadas 37 vĂ­timas. Ao comparar somente com maio do ano passado, a redução foi de 46,1% – de 26 vĂ­timas, em 2022, para o nĂșmero registrado neste ano.

 

“Temos buscado, em nossa gestĂŁo, integralizar nosso trabalho nĂŁo sĂł com as forças de segurança, mas com outros ĂłrgĂŁos de governo e da sociedade civil, como os Consegs [conselhos comunitĂĄrios de segurança]”, explica o secretĂĄrio de Segurança PĂșblica, Sandro Avelar. “Isso nos permitirĂĄ aproximar cada vez mais nosso trabalho da realidade da população de cada regiĂŁo administrativa, a fim de compreender quais crimes e desordens estĂŁo impactando atualmente a segurança e a qualidade de vida dos cidadĂŁos.”

 

Crimes contra o patrimĂŽnio

 

Todos os crimes contra o patrimÎnio (CCPs), ainda segundo os levantamentos da SSP, estão em queda no acumulado dos cinco primeiros meses deste ano. Roubos a transeunte tiveram redução de 17,6% no período em comparação ao ano passado, enquanto roubos a transporte diminuíram 36,3% (de 377 para 240) no mesmo recorte.

 

Os roubos a veĂ­culo, a comĂ©rcio e a residĂȘncias marcaram, respectivamente, -13,3% (de 682 para 592), -14% (de 315 para 271) e 27,3% (de 121 para 88) de queda no referido recorte. No caso dos furtos a veĂ­culos, a redução, no acumulado, foi de 15,3%.

 

Somente no mĂȘs de maio, cinco dos seis CCPs marcaram queda: roubos a transeunte (- 25,4%), de veĂ­culo (- 13,2%), em comĂ©rcio (- 29,7%), em residĂȘncia (- 45,4%) e furtos em veĂ­culo (- 32,2%). No roubo em transporte coletivo houve quatro casos a mais, de 55 ocorrĂȘncias, em maio de 2022, para 59 no mĂȘs passado. A SSP iniciou, no inĂ­cio do ano, uma sĂ©rie de açÔes envolvendo forças de segurança, a Secretaria de Mobilidade (Semob) e representantes de empresas de ĂŽnibus, entre outros ĂłrgĂŁos, para o enfrentamento aos roubos a coletivos.

 

ViolĂȘncia contra a mulher

 

Nos cinco primeiros meses deste ano, houve 13 vĂ­timas de feminicĂ­dios no DF, sete a mais que no mesmo perĂ­odo do ano passado. Em maio deste ano foi registrado um caso, um a menos que no mesmo mĂȘs de 2020, com dois casos.

 

“Fortalecer o trabalho entre ĂłrgĂŁos de governo e sociedade civil Ă© essencial para o enfrentamento da violĂȘncia contra a mulher”, reforça o secretĂĄrio de Segurança PĂșblica. “Temos investido em tecnologia para ampliar e integrar cada vez mais os canais de denĂșncia e rede de proteção, e estamos trabalhando em novas estratĂ©gias que visam simplificar e ampliar o acesso das vĂ­timas Ă s nossas tecnologias de proteção.”

 

Edição: JoĂŁo Roberto e AgĂȘncia BrasĂ­lia

Governo do Distrito Federal