Governo do Distrito Federal
13/04/23 Ă s 16h03 - Atualizado em 13/04/23 Ă s 16h17

đŸššđŸ‘§đŸœđŸ‘ŠđŸŒGDF anuncia plano de segurança contra violĂȘncia nas escolas

AgĂȘncia BrasĂ­lia

Um plano de segurança para as escolas do Distrito Federal foi anunciado em entrevista coletiva, nesta quinta-feira (13), no Centro Integrado de OperaçÔes de BrasĂ­lia (Ciob), pelos secretĂĄrios de Segurança PĂșblica, Sandro Avelar, e de Educação, HĂ©lvia ParanaguĂĄ. Trata-se de um conjunto de medidas para a prevenção da violĂȘncia e o reforço da segurança em um universo de 1.624 escolas e creches das redes pĂșblica e privada, alĂ©m de faculdades e universidades.

 

As açÔes envolvem o reforço no efetivo policial, a participação de vigilantes e o monitoramento da deep web – uma ĂĄrea da internet que fica “escondida”, tem pouca regulamentação e que, pela dificuldade de acesso, Ă© usada para o compartilhamento de conteĂșdo ilegal – e perfis em redes sociais que fazem apologia Ă  violĂȘncia nas instituiçÔes de ensino.

 

Em entrevista coletiva, os secretĂĄrios HĂ©lvia ParanaguĂĄ e Sandro Avelar falaram sobre medidas para reforçar a segurança em escolas do DF | Fotos: Joel Rodrigues/AgĂȘncia BrasĂ­lia

“O efetivo do batalhĂŁo escolar da PM estĂĄ sendo aumentado para estar presente na grande maioria das unidades do DF. A quantidade, nĂŁo divulgaremos por conta de uma questĂŁo de logĂ­stica e segurança”, explicou Sandro Avelar. “E eles contarĂŁo com o apoio do Detran e do Corpo de Bombeiros neste trabalho, alĂ©m da presença da PolĂ­cia Civil e Militar nas ĂĄreas mais sensĂ­veis e onde forem detectadas denĂșncias”, disse. Assista abaixo Ă  Ă­ntegra da entrevista coletiva.

 

 

Avelar divulgou material onde constam canais especĂ­ficos de denĂșncias (veja abaixo), com sigilo garantido, que podem ser usados pela população para encaminhar dados de aplicativos de mensagens e perfis de redes sociais que contenham alguma ameaça. E pediu a participação da comunidade, assim como um esforço dos pais. “Sugerimos aos pais que olhem a mochila de seus filhos, vistoriem os celulares. Temos encontrado armas brancas levadas por estudantes aos colĂ©gios. O trabalho Ă© conjunto, no sentido de transmitir paz e segurança para todos”, frisou.

 

Arte: Divulgação/SSP

A secretĂĄria de Educação pontuou que, desde o retorno das aulas presenciais, em fevereiro de 2022, foram detectados casos de violĂȘncia no perĂ­metro escolar e providĂȘncias foram tomadas. “Temos atuado com uma cultura de paz, para identificar situaçÔes que ensejam a violĂȘncia, inclusive com a presença de psicĂłlogos”, disse HĂ©lvia. Ela informou que protocolos de segurança definidos pela SSP serĂŁo transmitidos aos diretores de escolas na prĂłxima segunda-feira (17).

 

“Vamos repassar a todos os diretores como agir para manter o ambiente escolar segue, e eles levarĂŁo tudo Ă s suas equipes, o que inclui nĂŁo somente os professores, mas orientadores, pedagogos, porteiros, os presentes no dia a dia da rotina escolar”, explicou. A chefe da pasta da Educação tambĂ©m citou a presença dos vigilantes neste plano de segurança: a rede pĂșblica conta com 3.201 profissionais, entre concursados e terceirizados, que atuam em 700 colĂ©gios da capital.

 

Mapeamento

A partir de ocorrĂȘncias registradas dentro e fora das instituiçÔes de ensino, a Secretaria de Segurança mapeou, nos Ășltimos dias, 60 unidades de ensino que receberĂŁo maior atenção das forças de segurança no momento. AlĂ©m do reforço do policiamento, haverĂĄ pontos de observação, em locais definidos a partir de estudos realizados pela pasta, para elencar as unidades que demandam maior cuidado.

 

A coletiva contou com a presença dos chefes das forças de segurança – o comandante-geral da PM, Klepter Rosa; o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Benito Tiezze; o diretor-geral do Detran, Marcelo Portela, e a comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Mînica Mesquita.

Governo do Distrito Federal