Governo do Distrito Federal
2/02/23 Ă s 9h02 - Atualizado em 2/02/23 Ă s 13h36

🚹DF registra a menor taxa de homicĂ­dios dos Ășltimos 46 anos

Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

 

AçÔes e polĂ­ticas adotadas nos Ășltimos anos pela Secretaria de Segurança PĂșblica (SSP) e forças de segurança (PMDF, PCDF, CBMDF e Detran-DF) fizeram com que a capital federal atingisse mais um ano recorde na redução da criminalidade.

 

Em 2022, o DF superou o nĂșmero de vidas poupadas, sendo o ano com a menor taxa de homicĂ­dios dos Ășltimos 46 anos. O dado faz parte do levantamento realizado pela SSP que mostra que, no ano passado, foram registrados 8,8 homicĂ­dios por 100 mil habitantes, Ă­ndice mais baixo desde 1977. O uso da taxa Ă© uma metodologia internacional para aferir o nĂ­vel de violĂȘncia de um local, relacionando o nĂșmero de homicĂ­dios com o da população.

 

Painel de fiscalização do Centro Integrado de OperaçÔes de BrasĂ­lia (Ciob): movimentação na capital federal Ă© acompanhada de perto pela ĂĄrea de segurança | Foto: Paulo H. Carvalho/AgĂȘncia BrasĂ­lia

Quando analisado o nĂșmero absoluto de vĂ­timas de homicĂ­dio, ano passado o DF atingiu o menor nĂșmero de mortes por este tipo de crime em 33 anos. Trinta e seis vidas foram poupadas, ou seja, de janeiro a dezembro de 2022 ocorreram 275 homicĂ­dios e no mesmo perĂ­odo do ano de 2021 houve 311 crimes.

 

Os latrocínios também tiveram queda no ano passado. Foram cinco casos a menos que em 2021, quando foram registrados 23 crimes. Nos meses de fevereiro e julho não houve registro desta natureza criminal. Tentativas de homicídio e de latrocínio também tiveram queda, de 11,3% e 20,4% respectivamente.

 

“A redução dos crimes contra a vida no Distrito Federal Ă© reflexo direto do trabalho das forças de segurança do Distrito Federal, que, com a qualidade na investigação e com a retirada de criminosos reincidentes e de armas de fogo, tĂȘm reduzido o nĂșmero de vĂ­timas na capital. Vamos aperfeiçoar ainda mais esse trabalho, com aprimoramento da gestĂŁo, e com açÔes cada vez mais precisas, para continuar melhorando a segurança da população”, destaca o secretĂĄrio de Segurança PĂșblica do DF, Sandro Avelar.

 

Taxa de homicĂ­dios (+feminicĂ­dios) nos Ășltimos 46 anos

 

Metas e avaliação de resultados

“A redução dos crimes contra a vida no Distrito Federal Ă© reflexo direto do trabalho das forças de segurança do Distrito Federal, que, com a qualidade na investigação e com a retirada de criminosos reincidentes e de armas de fogo, tĂȘm reduzido o nĂșmero de vĂ­timas na capital”Sandro Avelar, secretĂĄrio de Segurança PĂșblica

Uma das medidas estratégicas implementadas pela SSP para conter a criminalidade foi a estipulação de metas e avaliação de resultados, com uma série de açÔes regionalizadas, investimentos em tecnologia, ampliação do sistema de videomonitoramento.

 

Ano passado, por exemplo, o objetivo era fechar o ano com a taxa de 15,5 mortes violentas letais intencionais para cada 100 mil habitantes. PorĂ©m, a taxa alcançada foi menor: 9,5, superando atĂ© a meta estipulada para este ano, que Ă© de 15,2, de acordo com o Plano Plurianual da Segurança PĂșblica (Leis nÂș 6.490 e 6.624 – DF).

 

FeminicĂ­dios

Os feminicĂ­dios, que sĂŁo uma qualificadora dos homicĂ­dios, tiveram redução de 24% no ano passado, em relação ao ano anterior, quando foram registradas 25 mortes pelo crime de gĂȘnero. Em 2022 tiveram 19 vĂ­timas de feminicĂ­dio, sendo que nĂŁo houve nenhum registro do crime nos meses de abril e novembro.

 

Operação pela vida

Uma das açÔes para redução dos crimes contra a vida Ă© a operação Quinto Mandamento, iniciada em julho de 2019. Coordenada pela SSP, a ação tem como foco a redução dos crimes contra a vida e reĂșne representantes das forças de segurança, do DF Legal e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

 

Ano passado foram realizadas quase 200 operaçÔes. O foco principal da operação é preservar vidas e, claro, que a presença policial e abordagens realizadas resultam na apreensão de drogas e armas e cumprimento de mandados de prisão, o que contribui com a redução de crimes contra o patrimÎnio, como roubos e furtos, o que contribui com o aumento da sensação de segurança da população.

 

A operação ocorre sempre de sexta a domingo no período noturno, mas, excepcionalmente, em horårios diferenciados.

 

 

AçÔes regionalizadas

O projeto Cidade da Segurança PĂșblica Ă© uma das principais açÔes para redução da criminalidade no DF | Foto: Divulgação/SSP

Em 2022, a SSP realizou o projeto Cidade da Segurança PĂșblica (CSP) em cinco regiĂ”es administrativas. Foram elas Santa Maria, CeilĂąndia, Sobradinho, Recanto das Emas e Taguatinga. O programa tem foco na aproximação com a população, redução dos Ă­ndices de criminalidade, aumento da sensação de segurança, concentração de esforços para atuação policial e fornecimento de serviços. A CSP teve inĂ­cio em novembro de 2020 e jĂĄ ocorreu, tambĂ©m, em Planaltina, Samambaia, Gama, ParanoĂĄ e SĂŁo SebastiĂŁo.

 

Redução de roubos e furtos

Seis crimes contra o patrimĂŽnio (CCPs) sĂŁo acompanhados de forma prioritĂĄria pela SSP: roubos a transeunte, veĂ­culos, transporte coletivo, comĂ©rcio, residĂȘncia e furto em veĂ­culo.

 

A maior queda apresentada refere-se ao roubo em comĂ©rcio, que chegou a 29,4%. Na sequĂȘncia aparece o roubo de veĂ­culo (-23,6%), o roubo em residĂȘncia (-21,8%) e o roubo Ă  transeunte (-1,2%). O roubo em transporte coletivo teve aumento de 1,9% e o furto em veĂ­culo de 17,5%. A queda nestes tipos de crime influencia diretamente na sensação de segurança da população.

 

Em 2022, a PMDF apreendeu 5.766 armas, o que incide diretamente na redução de homicĂ­dios, recuperou 2 mil veĂ­culos e realizou 408.906 atendimentos pelo 190. A corporação foi responsĂĄvel por 19.552 visitas do Policiamento de Prevenção Orientado Ă  ViolĂȘncia DomĂ©stica e Familiar (Provid), e notificou 26.316 condutores por alcoolemia.

 

No ano de 2022, as delegacias circunscricionais da Polícia Civil do Distrito Federal realizaram 1,5 mil operaçÔes policiais em todo o DF. Jå as especializadas realizaram 501 operaçÔes. A PCDF cumpriu 4,3 mil mandados de prisão. Desses, 2,2 mil em flagrante. Jå o Instituto Médico Legal (IML), que tem uma nova sede em construção, concluiu 41 mil perícias. A investigação criminal e retirada das ruas de pessoas com envolvimento com o crime também contribuíram com a redução da criminalidade em 2022.

 

Edição: AgĂȘncia BrasĂ­lia e ValquĂ­ria Cunha

Governo do Distrito Federal