Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/10/20 às 18h36 - Atualizado em 1/10/20 às 18h37

✋👩‍🦱Viva Flor : Servidores finalizam capacitação para atuar no programa de proteção de mulheres

COMPARTILHAR

Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

Cento e cinco alunos finalizaram, nesta quarta-feira (30), a primeira capacitação a distância do Programa de Segurança Preventiva para Ofendidas em Medidas Protetivas de Urgência – Viva Flor. O curso promovido pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) foi direcionado aos servidores da pasta, da Secretaria da Mulher, das polícias Militar do Distrito Federal (PMDF) e Civil do Distrito (PCDF), Corpo de Bombeiros (CBMDF), Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e Defensoria Pública do Distrito Federal. Eles tiveram um mês para finalizar a programação do curso.

 

“Nosso foco é capacitar, aprimorar e qualificar o atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e familiar no DF. Temos uma série de medidas que fazem parte de nossa estratégia para combater essa prática criminosa, mas quando ocorrem, é primordial que possamos atender essas vítimas da melhor forma possível”, explica afirma o secretário de Segurança Pública, delegado Anderson Torres.

 

A efetividade do programa pode ser comprovada com o aumento expressivo de vítimas que o programa está atendendo atualmente, que são encaminhadas pelo Judiciário, como afirma Torres. “O número de mulheres atendidas aumentou de forma expressiva em quase dois anos. Atualmente já são 77 mulheres monitoradas pelo Viva Flor, no final do ano passado eram 33”.

 

A importância da capacitação é reconhecida pela secretária da Mullher, Ericka Filippelli. “Capacitar os profissionais que atuam junto ao programa é dar condições para que mais mulheres sejam atendidas pelo programa e da melhor maneira possível”.

 

O curso foi dividido em dois módulos. No primeiro, o participante teve acesso às atribuições dos órgãos participantes do Viva Flor, como o aplicativo funciona, como a vítima de violência pode ser incluída no programa e acesso a depoimentos de mulheres atendidas pelo programa. O segundo módulo mostrou o fluxograma do Viva Flor, desde a solicitação da Medida Protetiva de Urgência até o monitoramento das vítimas.

 

De acordo com o subsecretário de Prevenção à Criminalidade (Suprec), Manoel Arruda, outras edições do curso serão realizados posteriormente. “Essa capacitação precisa ser contínua. Outros cursos serão oferecidos aos profissionais que atuam direta ou indiretamente no Viva Flor”. A Suprec, vinculada à SSP/DF, é a responsável pelo programa.

 

 

Plataforma da SSP/DF

A plataforma para acesso será por meio do Moodle, com apoio da Subsecretaria de Ensino e Gestão de Pessoas (Suegep), da SSP/DF, que tem desenvolvido e implementando ursos a partir de conteúdos elaborados por outras subsecretarias da SSP/DF.

 

Viva Flor

O Viva Flor tem o objetivo de garantir maior celeridade ao atendimento e proteção às mulheres em situação de vulnerabilidade social. Ele encontra-se disponível para todas as Varas de Violência Doméstica e Familiar e Tribunais do Júri do Distrito Federal, para encaminhamento dos casos a critério do juiz competente.

 

O aplicativo é integrado ao Sistema de Gestão de Ocorrências (SGO) operado pelo Centro Integrado de Operações de Brasília (CIOB), da SSP/DF. Ele permite a localização da vítima por meio da tecnologia de georreferenciamento, com abrangência em todo o Distrito Federal.

 

O COPOM funciona na estrutura do Centro Integrado de Operações de Brasília (CIOB), da SSP/DF

Ao ser acionado, o aplicativo emite um chamado de forma prioritária na tela do computador do despachante do Centro de Operações da Polícia Militar do Distrito Federal (COPOM), que encaminhará, imediatamente, uma viatura para o local de acionamento.

 

A vítima também poderá realizar uma chamada para o serviço de emergência 190, por meio do aplicativo, para repasse de informações detalhadas quanto à situação da ocorrência, enquanto a viatura já está em deslocamento.

 

Edição: João Roberto