Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/09/19 às 17h02 - Atualizado em 30/09/19 às 17h28

SSP/DF e ABIN promovem curso para agências de inteligência

COMPARTILHAR

Nicole Vasconcelos, da ASCOM – SSP/DF

 

Teve início, nesta segunda-feira (30), o Curso de Inteligência de Segurança Pública (CISP – 2019). Promovido pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF), por meio de sua Subsecretaria de Inteligência, o objetivo é  o de capacitar e integrar profissionais das Agências de Inteligência integrantes do Sistema de Inteligência de Segurança Pública do DF. O término está previsto para o dia 18 de outubro. Trinta e dois alunos fazem parte do grupo.

 

O secretário executivo da SSP/DF, delegado Alessandro Moretti, participou da solenidade de abertura e falou da importância da transmissão do conhecimento para a execução prática.

“Tenho uma história considerável na área de inteligência na Polícia Federal. Acompanho este tema há bastante tempo. A inteligência faz parte das grandes operações policiais”.

 

Moretti considera um privilégio poder contribuir com a Inteligência no Distrito Federal, auxiliando o país e o governo local na tomadas de decisões acertadas. “A inteligência é indispensável. O recurso para capacitação é de suma importância para o crescimento do Brasil. Hoje, vivemos em um mundo de excesso de informações. Faz Inteligência quem consegue levar aos seus gestores estratégicos a informação precisa, filtrada, em tempo oportuno”, completa o secretário executivo.

 

O secretário de Estado e Controlador-Geral do Distrito Federal, Aldemário Araújo Castro, estava presente na abertura do Curso e falou sobre a integração dos órgãos de inteligência. “Esta é uma área fundamental. Tecnologia de Informação e Inteligência e a integração dos órgãos é de suma importância”, explicou.

 

O subsecretário de Inteligência da SSP/DF, George Estefani de Souza do Couto, disse que a capacitação é sempre bem-vinda. “A importância do curso se faz presente no momento em que aproximamos os órgãos de inteligência e a secretaria de Segurança Pública. Nossa missão não é só integrar, mas também oferecer um protocolo de padronização de atuação, de nivelamento de conhecimento entre as agências”.

 

O Diretor-Adjunto da Agência Brasileira de inteligência (ABIN), Frank Márcio de Oliveira falou sobre o papel do sistema brasileiro de inteligência, sobre os documentos que o normatiza. A política nacional de inteligência, que entrou em vigor a partir de junho de 2016 e a estratégia nacional de inteligência, elaborada em 2017, também foram citadas pelo Diretor-Adjunto.
“Estes documentos fornecem as principais diretrizes para a inteligência no Brasil, como pressupostos, doutrina, tecnologia, ameaças, oportunidades e diretrizes de como todo o sistema deve atuar de forma integrada para enfrentar os principais desafios que se apresentam no Brasil atualmente’, disse.

 

Frank Oliveira ministrou, na oportunidade, a palestra ‘Política, Estratégica e Planos Nacionais de Inteligência’, inaugurando, assim, o projeto Inteligência em Foco, que será desenvolvido durante o CISP 2019, visando ampliar o alcance do público-alvo dos órgãos participantes, e consistindo na abordagem sobre temas estratégicos de interesse da atividade de Inteligência de Segurança Pública.

 

 

Edição: Lanna Morais

Fotos: Maurício Araújo