Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/05/19 às 18h43 - Atualizado em 20/05/19 às 16h13

?SOS Área Central termina segunda semana com resultado positivo

COMPARTILHAR

 

João Roberto, da Ascom – SSP/DF

 

Ao fim da segunda semana de ações integradas entre as forças de segurança pública e outras cerca de 20 agências do Governo do Distrito Federal, a Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF) registrou, desde segunda feira (13), na região central de Brasília, 49 ocorrências policiais, sendo 12 delas flagrante por tráfico e uso de drogas, ameaça, furto em interior de veículo, porte ilegal de arma de fogo, entre outros crimes.

 

Além do policiamento convencional que já atua no centro da capital, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) reforçou a segurança com cerca de 100 policiais extras por dia. O planejamento das ações foi feito com base em estudos, produzidos pela SSP/DF, que apontam locais, dias e horários críticos. Com o apoio de unidades especializadas, a PMDF realizou aproximadamente 450 revistas pessoais, além de abordagens a veículos e apreenção de seis armas brancas.

 

Na madrugada da última quarta-feira (15), uma equipe especializada de policiais militares prendeu um homem por tráfico de droga nas proximidades da rodoviária do entorno. A PMDF agiu, ainda, no policiamento de trânsito e no apoio a outros órgãos de fiscalização, no combate ao comércio ilegal e ao transporte pirata.

 

Com o objetivo de facilitar o registro de ocorrências criminais, realizar consulta de suspeitos e identificar pessoas com mandado de prisão em aberto, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) instalou a Delegacia Móvel para atender a população e órgãos envolvidos na operação. A PCDF opera na área com ações de inteligência, coibindo o tráfico de drogas e demais crimes.

 

A Delegacia Móvel da PCDF e o Comando Móvel da PMDF estão instalados na base das operações do governo, que fica no estacionamento superior externo do Conjunto Nacional (CNB).

 

A fiscalização e o controle do fluxo de veículos e pedestres nos locais da operação estão sendo feitos pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran). O órgão registrou, nestes cinco dias, 68 autuações de trânsito por estacionamento irregular, uso de celular ao volante e falta do uso do cinto de segurança. Como prevenção a possíveis infrações de trânsito, o Detran realiza patrulhamento na região e pontos fixos de demonstração, com agentes e viaturas. O órgão contribui, também, na redução dos impactos da operação no trânsito na área central. Ao todo, cerca de setenta agentes atuaram na segunda semana de operação.

 

O Corpo de Bombeiros empregou 25 militares e seis viaturas extras, em duas rondas diárias, de manhã e à tarde, no local da operação, para reforço do atendimento de urgência e emergência feito pela unidade de área. A corporação fez, além disso, fiscalização em estabelecimentos para verificar a posição de hidrantes, extintores de incêndio e saídas de emergência. O intuito é reduzir riscos e orientar proprietários sobre medidas de segurança.

 

A Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil, da SSP/DF, fez vistorias de caráter preventivo, para verificar possíveis riscos estruturais de edificações. São analisadas, por exemplo, rachaduras ou fincas nas paredes, instalações elétricas e centrais de gás.

 

SOS Área Central

 

Além das ações de prevenção e combate ao crime, realizadas pela Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF), a Operação SOS Área Central prevê uma série de medidas integradas, com vários órgãos do Distrito Federal, para a revitalização de espaços públicos, com limpeza urbana, incremento da iluminação pública, ações sociais voltadas à população de rua, fiscalização ao comércio irregular, combate ao transporte pirata e melhorias na sinalização de trânsito.

 

A operação terá a duração de seis meses e a primeira fase vai abranger as imediações das Estações Rodoviária de Brasília e Interestadual, do Conic, Setor Comercial Sul, Torre de TV, Setores Bancários Sul e Norte, além do Conjunto Nacional (CNB). O Centro de Operações Integradas de Brasília (CIOB) dará suporte com a utilização de câmeras de vídeo monitoramento.

 

Edição: Nicole Vasconcelos