Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/07/18 às 17h05 - Atualizado em 29/10/18 às 12h53

? Saiba o que fazer em ataques de abelhas

COMPARTILHAR

Igor Nogueira

 

Picadas de abelhas podem deixar pequenos hematomas no corpo da vítima e causar até mesmo uma parada cardíaca. O Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) orienta que o primeiro passo, após o ataque dos insetos, é ligar para o telefone 193. Até o socorro chegar ao local, algumas medidas podem ser tomadas para minimizar os efeitos.

 

“Correr de um lado para o outro até cessar o ataque é uma das opções. Se não for possível, a pessoa deve se deitar e proteger todas as partes do corpo. Matar a abelha não resolve, pois elas liberam um hormônio que atrai ainda mais insetos”, explica o comandante do Grupamento de Proteção Ambiental (GPRAM) do CBMDF, coronel Ricardo Vianna.

 

O militar também alerta para os cuidados com pessoas alérgicas. “Grande parte dos alérgicos não sabe que são. Então, é necessário estar atento aos sintomas. A dor estará presente em todos os casos, mas se for muito intensa, fora do normal, a pessoa deve procurar atendimento médico”.

 

Pelo menos 90% dos insetos capturados pelos Bombeiros são abelhas. Quando os militares são acionados e não há vítimas, eles avaliam o local durante o dia e só realizam a captura no período noturno, pois é quando as abelhas estão agrupadas e menos agressivas.

 

Para retirar as colmeias é preciso estar vestido com roupa especial, igual a utilizada por apicultores. “O uso de inseticidas e fumaça não é seguro. Se a tentativa de capturar for feita de forma errada, as abelhas ficarão ainda mais agitadas. Elas atacam para se defender”, destacou Clayson.