Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/04/21 às 14h44 - Atualizado em 1/04/21 às 14h45

👋🏼👱🏼‍♂️🚗Respeito à faixa de pedestre completa 24 anos no DF

COMPARTILHAR

Assessoria de Comunicação, do Detran-DF**

 

Nesta quinta-feira (1º), completam 24 anos que o Distrito Federal instituiu o respeito ao pedestre na faixa. Este comportamento, que é exemplo de cidadania e motivo de orgulho para todos os brasilienses, tem preservado inúmeras vidas e contribuído para um trânsito cada vez melhor e mais seguro na capital do país.

“Hoje é um dia muito importante e simbólico, pois completam 24 anos que o Distrito Federal adotou esse comportamento de respeito à travessia na faixa de pedestres. Isso é um exemplo de cidadania e motivo de orgulho para todos os brasilienses e tem contribuído para preservar vidas”, avalia o secretário de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo.

Desde 1997, quando Brasília se consolidou como a capital da travessia segura na faixa, o número de pedestres mortos tem reduzido significativamente. Naquele ano, já houve uma redução de 24% no número de pedestres mortos (202) em relação ao ano anterior (266). De lá para cá, mesmo com uma frota de tamanho triplicado, saltando de 605 mil veículos em 1996 para 1.870.203 veículos em 2020, o número de pedestres que perderam a vida no trânsito do DF reduziu 83,4%, caindo de 266 para 44 mortes por atropelamento.

Para o diretor-geral do Detran, Zélio Maia, “a redução do número de pedestres mortos nesses 24 anos foi muito significativa e justifica o empenho de todos – governo e sociedade – para que haja cada vez mais respeito ao pedestre na faixa, por parte do condutor, e utilização desse equipamento de segurança, por parte dos pedestres”.

Ainda vale destacar que apenas um dos óbitos ocorreu em acidente durante a travessia na faixa. Os outros 43 pedestres mortos em 2020 foram atropelados quando realizavam a travessia fora da faixa. Em 2020, registrou-se uma redução de 49% de pedestres mortos em relação a 2019, quando 86 pessoas morreram atropeladas nas vias do DF.

 

Criado em 1992, o programa de educação de trânsito da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) – o Guardião de Trânsito  – ensina crianças e adolescentes sobre o comportamento ideal no trânsito para evitar acidentes. “Realizamos um trabalho de conscientização e atenção ao trânsito e a forma correta de fazer a travessia, acenando a mão, ao que chamamos de sinal de vida. Fazemos esse trabalho nas proximidades de escolas, com a equipe composta por policiais fardados, personagens – como a Dona Faixa- e viaturas”, comandante do Policiamento de Trânsito da PMDF, coronel Edvã de Oliveira.

Campanha

Durante esses 24 anos, os motoristas criaram o hábito de dar passagem ao pedestre que, por sua vez, conquistou a garantia de uma travessia segura nas vias do Distrito Federal. Para reforçar esse hábito, o Detran vai realizar campanha educativa na mídia, nas redes sociais e em pontos de visualização, durante o mês de abril, como o slogan “Quem dirige para. O pedestre usa”. O objetivo é relembrar os condutores sobre a preferência de travessia do pedestre e incentivar os pedestres a realizarem a travessia sempre na faixa. O formato da campanha atende aos requisitos de segurança em razão do momento de pandemia que vivemos.

Na quinta-feira (1º), das 9h às 11h, haverá ação educativa na faixa de pedestre da plataforma superior da rodoviária do Plano Piloto, próximo ao Conjunto Nacional. À tarde, das 14h às 16h, as equipes de educação estarão na faixa de pedestre do cruzamento entre a Comercial Norte e Sul, próximo à Praça do Relógio. No momento da travessia, os educadores abrirão uma faixa parabenizando os condutores pelos 24 anos de respeito ao pedestre.

Nos pontos de visualização, serão disponibilizados ainda uma tenda personalizada com banner e material educativo, além de cavaletes com a frase: “Há 24 anos os moradores do DF deram um passo decisivo: respeitar a faixa de pedestres.”

 

Estatísticas de mortes

VÍTIMAS 1996 1997 VARIAÇÃO
TOTAL DE MORTES 610 465 Redução de 23,7%
PEDESTRES 266 202 Redução de 24%
VÍTIMAS 2019 2020 VARIAÇÃO
TOTAL DE MORTES 273 176 Redução de 35,5%
PEDESTRES 86 44 Redução de 49%
VÍTIMAS 1996 2020 VARIAÇÃO
TOTAL DE MORTES 610 176 Redução de 71%
PEDESTRES 266 44 Redução de 83,4%

 

 

**Com alterações