Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/03/18 às 18h30 - Atualizado em 29/10/18 às 12h57

Livro conta experiências de delegadas da Polícia do DF

COMPARTILHAR

Autoras narram histórias que marcaram suas trajetórias

A rotina das delegacias do Distrito Federal é contada por doze delegadas da Polícia Civil do DF (PCDF) no livro Vida de Delegada. São 24 crônicas escritas pelas policiais. Para a organizadora do projeto, delegada aposentada Maria Aparecida Veras, o objetivo da obra é mostrar a qualidade do trabalho feminino e encorajar mulheres em situação de risco e vítimas de violência doméstica a denunciarem seus agressores. O lançamento acontecerá, nesta quinta-feira (15), às 18h30, no restaurante Carpe Diem da Asa Sul.

“O livro desmistifica a ideia de que a profissão é só para homens. Queremos mostrar o olhar feminino, o cotidiano e a vivência de cada uma das policiais, algumas delas já aposentadas. Além de contar histórias ocorridas nas delegacias, o livro passa ainda mensagem de encorajamento às vítimas de violência”, disse Veras.

Além de organizadora, a delegada Maria Aparecida contribuiu com histórias do período em que atuou na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam). Em sua crônica, ela narra a prisão de um homem que estuprava a filha e a enteada.

A publicação levou dois anos para ficar pronta e estará disponível para compra nas livrarias Leitura do Distrito Federal, após o dia 20. O livro também poderá ser adquirido online e chegará a outras unidades da Federação distribuídos pela editora Trampolim.

Assessora especial da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF), a delegada Ana Paula Soares escreve sobre o ciclo de violência pelo qual mulheres costumam passar desde a infância até a idade adulta.

“Eu me inspirei em um curta-metragem que mostra a mulher que cresce subjugada e dependente. Na crônica, falo sobre um homem mais velho que agredia a esposa com frequência e sempre acabava na delegacia”.

Confira os títulos de todas as crônicas do livro:

Ana Paula Gontijo
– Vida Maria
– Do jeito que você me olha vai dar namoro

Ângela Maria dos Santos
– A polícia também precisa de oração
– Bem que eu queria ser um anjo!

Arlete Maria Pelicano
– Violência sexual
– Vitimização enganosa
– Atração fatal

Cláudia Alcântara
– O desaparecimento de Hércules

Cyntia Carvalho e Silva
– Plantão de domingo

Eneida Orbage de B. Taquary
– Liberdade feminina, para quê?
– Quadro do mundo
– Vida nova, nova vida

Gorete Reis
– A verdadeira delegada
– Orgulho de ser policial!

Ildete Ambrosia dos Santos
– Na polícia tem colônia de férias? Tem sim senhor!
– Plantão com suspense

Maria Aparecida Puppim
– Uma criança feliz

Maria Aparecida Veras
– Entre flores feridas
– O servidor redimido

Maria Luiza de Arruda
– Se o direito não é justo, a justiça é um direito
– Hoje tem espetáculo

Valéria Martirena
– As minhas adoráveis mulheres!
– Gosto do que faço, mas não recomendo!
– Minha cama, meu oásis!

Serviço
Lançamento do livro Vida de Delegada
15 de março, quinta-feira
Restaurante Carpe Diem, 104 Sul, às 18h30


 

Acompanhe a #SSPDF nas redes sociais:  

Facebook | Twitter | Instagram | Youtube