Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/03/19 às 18h48 - Atualizado em 12/03/19 às 21h21

Gestão compartilhada de ensino: alunos assistem peça sobre violência contra a mulher

COMPARTILHAR

 

 

Olhos atentos, sorrisos e tensão! Assim foram as reações dos mais de cem adolescentes e crianças de escolas de gestão compartilhada que assistiram ao espetáculo Baby – Cena Fórum, nesta terça-feira (12). A apresentação ocorreu no auditório do Departamento de Trânsito (Detran-DF) para os alunos do Centro Educacional Nº308, do Recanto das Emas, do Centro Educacional Nº 1, da Estrutural, do Centro Educacional Nº 7, de Ceilândia e Escola Parque.

 

Após a peça, os alunos assistiram à palestra sobre Lei Maria da Penha e Políticas Públicas de Prevenção. A juíza de Direito de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do Riacho Fundo e também Coordenadora do Núcleo Judiciário da Mulher, Fabriziane Figueiredo Stellet Zapata, ministrou a palestra.

 

O evento foi uma ação conjunta entre a Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF) e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) para celebrar o mês da mulher.

 

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, o objetivo é dar continuidade às ações com foco no combate à violência contra a mulher. “Nos unimos aos órgãos parceiros para mostrarmos a preocupação do Estado sobre este tema. E o mês de março é muito significativo no que diz respeito às políticas de prevenção da violência contra a mulher”.

 

Ainda de acordo com o secretário, a SSP/DF realizará outras ações voltadas para adolescentes e crianças. “Entendemos que precisamos apostar no futuro, por isso vamos continuar a realizar eventos como este”, completou o secretário.

 

A peça é encenada pela Companhia de Teatro Pátria Amada, que faz parte da Subsecretaria de Segurança Cidadã (Susec), da SSP/DF. De acordo com o subsecretário responsável pela pasta, Daniel Nazi, esta é uma oportunidade de mostrar uma das ações qua a Segurança tem feito para combater a violência contra a mulher. “É importante podermos contribuir e mostrar nossas ações, principalmente neste mês dedicado às mulheres. O evento de hoje é também uma oportunidade de falarmos sobre o assunto com os jovens, e, desta forma, trabalharmos a prevenção”.

 

Para a vice-diretora pedagógica do Centro Educacional Nº 7, de Ceilândia, Cristina Araújo, esta é uma oportunidade de debater sobre situações de violência que os alunos podem ter vivenciado, direta ou indiretamente. “Hoje vamos assistir tratar de temas que muitos podem ter vivenciado. Além disso, é uma oportunidade deles conhecerem um teatro e aprenderem como se comportar nestes locais”, ponderou Cristina.

 

 

Palestra

Durante o encontro, a juíza Fabriziane Figueiredo comentou diferentes temas mostrados pelos atores de Baby, como igualdade de gênero e também a identificarem situações de violência. Ela conversou com os alunos e orientou o que fazer, caso se deparem com situações como o que foi mostrado durante a peça.

 

“Caso vocês se deparem com uma situações como estas, é necessário entrarem em contato, imediatamente, com a Polícia Militar, por meio do 190”.

 

A palestra faz parte dos eventos previstos para a Semana da Justiça pela Paz em Casa e Dia Internacional da Mulher.

 

O Programa Justiça pela Paz em Casa é promovido pelo CNJ em parceria com os Tribunais de Justiça estaduais e tem como objetivo ampliar a efetividade da Lei Maria da Penha (Lei n. 11.340/2006), concentrando esforços para agilizar o andamento dos processos relacionados à violência de gênero.

 

Anualmente, o Programa possui três edições: em março – marcando o dia das mulheres -, em agosto – por ocasião do aniversário de sanção da Lei Maria da Penha (Lei n. 11.340/2006) -, e em novembro – quando a ONU estabeleceu o dia 25 como o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher.

 

Também assistiram à peça o secretário-adjunto de Segurança, Alessandro Moretti, o subsecretário de Ensino e Valorização Profissional, da SSP/DF, Willimam Costa, a coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher, da Defensoria Pública do DF, Dulcielly Nóbrega, a representante do programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Raíssa Teixeira, os secretários adjuntos da Mulher, Vandercy Camargos, e da Educação, Mauro Oliveira, a comandante-geral da PMDF, Sheyla Sampaio e o diretor do Detran-DF, Fabrício Moura.