Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/05/21 às 21h47 - Atualizado em 31/05/21 às 21h55

🚨📉Destaque nacional: DF apresenta maior queda de crimes contra a vida do país

COMPARTILHAR

Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

O Distrito Federal figura como a unidade da Federação com a maior redução de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) do Brasil. O destaque nacional é apontado pelo Monitor da Violência, que faz o acompanhamento dos crimes contra a vida no país. De acordo com o estudo, a redução no DF chegou a 37%.

 

Redução dos crimes contra a vida é atribuída pela Secretaria de Segurança a um trabalho integrado das forças de segurança, como a operação Quinto Mandamento, com abordagens pessoais realizadas todos os fins de semana em diferentes regiões administrativas do DF  | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

 

Em todo o país, foram contabilizadas 1,3 mil mortes a menos nos três primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período de 2020, o que na média nacional representa redução de 11% nos CVLIs. A categoria engloba os homicídios (feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

“Isso demonstra o esforço ainda maior dos profissionais da Segurança Pública, que tiveram que se adaptar às rotinas do novo cenário e, ainda assim, conseguimos terminar 2020 com redução recorde”Delegado Júlio Danilo, secretário de Segurança Pública

 

“Esse destaque é um reconhecimento pelo trabalho que vem sendo desenvolvido a partir de políticas pautadas pelo interesse público adotadas pela Secretaria de Segurança Pública do DF, em especial o programa DF Mais Seguro. Essas medidas foram, e são possíveis, por meio do trabalho integrado das forças de segurança e a avaliação constante de resultados, até mesmo para que sejam feitas adaptações, quando necessário”, avalia o secretário de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo.

 

“Importante ressaltar que a queda do número de homicídios no DF estava ocorrendo mesmo antes da pandemia. É possível que a dinâmica das restrições impostas pelo período tenha interferido, porém não há estudo sobre o assunto. O que temos é uma redução que já vinha sendo consolidada e que se estabeleceu por todo o ano passado. Isso demonstra o esforço ainda maior dos profissionais da Segurança Pública, que tiveram que se adaptar às rotinas do novo cenário e, ainda assim, conseguimos terminar 2020 com redução recorde”, completa Danilo.

 

“A dedicação de cada militar, de cada comando resulta num trabalho em equipe, que é fundamental para redução criminal. Quem ganha é a população do Distrito Federal” Coronel Márcio Vasconcelos, comandante geral da PMDF

 

Redução recorde

O levantamento feito pelo Monitor da Violência é uma parceria do Núcleo de Estudos da Violência da USP , o Fórum Brasileiro de Segurança Pública e o Portal G1. O objetivo é produzir dados para debater a violência e apontar soluções. Cabe destacar que a redução de mortes violentas vem se consolidando desde 2019, antes do início da pandemia, quando o Distrito Federal obteve a menor taxa de homicídios dos últimos 35 anos. Ano passado um novo recorde: a menor taxa em 41 anos. No acumulado dos quatro primeiros meses deste ano a redução se manteve.

 

Para o comandante geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), coronel Márcio Vasconcelos, o reconhecimento nacional resulta, além do trabalho integrado das forças de segurança, ao comprometimento dos policiais. “A dedicação de cada militar, de cada comando resulta num trabalho em equipe, que é fundamental para redução criminal. Quem ganha é a população do Distrito Federal. Continuamos nas ruas, todos os dias da semana, 24 horas por dia”.

 

A redução dos homicídios também resulta de uma série de ações e medidas adotadas pela Polícia Civil do DF (PCDF), como explica o titular da Coordenação de Repressão a Homicídios e de Proteção à Pessoa, Laércio Rosseto: “Essa redução de crimes violentos no DF está ligada à resposta que tem sido dada por parte da polícia judiciária local. As investigações e prisões diminuem a impunidade e mostra que os autores desses crimes que serão alcançados”.

 

Rosseto relata ainda ações adotadas pela instituição:“Os resultados foram obtidos por conta de uma série de ações, como a implementação do Plantão Extraordinário de Local de Crime (PEL), o combate ao tráfico de drogas, uso de tecnologia de ponta, o trabalho qualificado dos peritos criminais, deferimento de representações ofertadas ao Judiciário, com pareceres favoráveis do Ministérios Público, o que possibilita medidas cautelares para uma investigação de excelência”.

Novo sistema de monitoramento da SSP reúne ferramentas de baixo custo, como o Dispositivo Móvel de Proteção à Pessoa (DMPP) | Foto: Divulgação / SSP

Políticas de Segurança

Desde o ano passado, a SSP/DF deu início à implementação do DF mais Seguro, que é pautado pela aplicação ainda mais adequada das políticas de segurança, com base nos seguintes eixos: Cidade da Segurança Pública; modernização e ampliação do sistema de videomonitoramento; projeto Área de Segurança Prioritária (ASP), que vai seguir reforçando todas as ações nas regiões administrativas; e a melhoria no atendimento dos canais de emergência.

 

Em novembro, a SSP/DF deu início a mais um projeto inovador para redução de criminalidade – a Cidade da Segurança Pública – em Planaltina. Além da aproximação com a população, o foco do projeto é a redução dos índices criminais, aumento da sensação de segurança, concentração de esforços para atuação policial e fornecimento de serviços por um período em média de uma semana. “A atuação é mais direcionada e podemos realizá-la em diferentes regiões, independente e ao mesmo tempo que a ASP”, afirma o secretário Júlio Danilo.

 

 

Redução de feminicídios

Março, mês em que ocorre o Dia Internacional da Mulher, foi marcado pelo lançamento do Mulher Mais Segura, que integra o DF Mais Seguro. O programa, voltado para o público feminino no DF, reúne medidas, iniciativas e ações de enfrentamento aos crimes de gênero e fortalecimento de mecanismos de proteção a esse público. Entre as medidas está o Dispositivo Móvel de Proteção à Pessoa (DMPP), para monitoramento de Medidas Protetivas de Urgência de casos encaminhados pelo Judiciário local e a disponibilização do estudo qualificado de feminicídios realizado mensalmente pela Câmara Técnica de Monitoramento de Homicídio e Feminicídio (CTMHF).

 

Há 11 meses, é realizada em todo fim de semana a operação Quinto Mandamento, sempre de sexta-feira a domingo. Na semana passada, foram feitas 800 abordagens pessoas e fiscalizados 400 veículos

O programa da SSP/DF tem a coordenação central de medidas já implementadas pela SSP/DF e forças de segurança, como o Viva Flor, Aliança Distrital – Instituições Religiosas no enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar, reformulação da estratégia de divulgação dos vídeos de combate à violência de gênero da Turma da Mônica, Maria da Penha On-Line, Provid e atendimentos por meio das Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (Deams).

 

“Essa coordenação central tem como objetivo garantir maior sincronia entre as medidas e, consequentemente, mais eficiência para a população. Em 2020 obtivemos quase 50% de redução de feminicídios e, se analisarmos o período da pandemia no ano passado (março a dezembro), a redução foi ainda maior. Isso demonstra que estamos no caminho certo, mas precisamos seguir avançando”, conclui o secretário.

 

Operação pela vida

Outra medida implementada que contribuiu para redução dos crimes contra a vida é a operação Quinto Mandamento, iniciada em julho de 2020. Sob a coordenação da SSP/DF, o foco é a redução dos crimes contra a vida, com emprego das forças de segurança, do DF Legal e Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF).

 

“Nesta segunda-feira (31) completamos 11 meses que demos início a essa operação pela vida. Desde então, ela tem sido realizada todo fim de semana, sempre de sexta a domingo, em diferentes regiões administrativas do DF. Somente na semana passada, realizamos mais de 800 abordagens pessoais e fiscalizamos cerca de 400 veículos”, analisa o secretário executivo de Segurança Pública, delegado Milton Neves.

 

Apesar do objetivo principal ser a redução de homicídios, é notório que a presença policial contribui com o aumento da sensação de segurança da população e, consequentemente, com a redução de outros crimes, como roubos e furtos, como afirma Neves. “Com esta ação – que independe das ações ordinárias das forças de segurança – realizamos apreensão de drogas e armas e o cumprimento de mandados de prisão que estiverem em aberto”.

 

Edição: João Roberto e Lanna Morais