Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/07/19 às 15h17 - Atualizado em 12/07/19 às 14h23

📊 Crimes contra a vida caem 12,4% no primeiro semestre

COMPARTILHAR

Jọo Roberto, da Ascom РSSP/DF

 

O número de vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) caiu nos primeiros seis meses deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado, de acordo com levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF). Os CVLIs reúnem homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. O balanço semestral foi divulgado na tarde desta quinta-feira (11), pelo secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres, durante coletiva de imprensa com os chefes das Forças de Segurança e subsecretários da SSP/DF. 

 

O número de vítimas de homicídio, por exemplo, caiu de 246, em 2018, para 218 no comparativo dos primeiros seis meses deste ano, queda de 11%. No mês de junho houve redução de 15% neste tipo de crime, de 41 para 35 casos. É o menor número de vítimas, deste mês, desde 2008. Os latrocínios também caíram. Foram 12 casos neste semestre, dois a menos em relação ao mesmo recorte do ano passado.

 

A SSP/DF criou, ano passado, a Câmara Técnica de Monitoramento de Homicídios e Feminicídios (CTMHF), com a finalidade de elaborar diagnóstico criminológico dos delitos consumados e tentados no DF. Com este trabalho, é possível definir e adequar políticas públicas para cada região administrativa, para otimizar as medidas repressivas, bem como nortear as ações de natureza preventiva.

 

“A redução dos crimes contra a vida é, para nós, um grande avanço, pois significa que 33 vidas foram preservadas neste período. Isso é resultado do trabalho integrado entre SSP/DF e suas subsecretarias, as Forças de Segurança e de parceiros de outros órgãos de governo e sociedade civil. É um trabalho conjunto”, ressaltou o secretário de segurança, Anderson Torres.

 

Crimes contra o patrimônio

 

De acordo com Anderson Torres, combater os crimes contra o patrimônio é um dos objetivos principais da SSP/DF. “Temos uma atenção especial por estes tipos de crime, pois são os que refletem diretamente na sensação de segurança das pessoas, portanto, influenciam na qualidade de vida da sociedade. Temos trabalhado firme para reduzir cada vez mais a incidência destes crimes”.

 

Todos os seis Crimes Contra o Patrimônio (CCPs), monitorados de forma prioritária pela SSP/DF, marcaram queda nos primeiros seis meses de 2019. O roubo em comércio obteve a maior redução, de 33,1%, de 983 para 658 ocorrências em todo o DF, 325 casos a menos. No roubo em transporte coletivo houve 23,9% de redução. O furto em veículo e os roubos a residência, de veículo e a pedestre caíram 16,6%, 29,7%, 17,8% e 14,1%, respectivamente.

 

Produtividade

 

Desde o início de 2019, a SSP iniciou um conjunto de medidas de impacto para resgatar a sensação de segurança por meio do fortalecimento do trabalho integrado. Desde então, o trabalho das Forças de Segurança vem alcançando importantes resultados.

 

No primeiro semestre deste ano, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) solucionou 68% dos 13.245 inquéritos instaurados. A corporação efetuou 5.609 detenções em flagrante ou por mandado de prisão e apreendeu mais de uma tonelada de drogas. A PCDF realizou, ainda, 70 operações no DF e em outros estados da federação para desarticulação de grupos criminosos.

 

Outra entrega importante da Polícia Civil foi a nova carteira de identidade. Ela abrange em um só documento CPF, PIS, Pasep, Carteira Nacional de Habilitação, título de eleitor entre outros. Além disso, foi criado o aplicativo e-identidade, que permite acesso rápido ao documento digital.

 

A Policia Militar do Distrito Federal (PMDF) retirou das ruas, neste primeiro semestre, 709 armas de fogo. A PMDF recuperou 1.597 celulares roubados ou furtados e apreendeu, ainda, 435 quilos de drogas, entre maconha, cocaína e crack. Cerca de 6,3 mil pessoas foram detidas pelo cometimento de diversos crimes.

 

Como parte do trabalho conjunto de combate à dengue no DF, o Corpo de Bombeiros Militar do DF (CMBDF) vistoriou 73.134 imóveis de janeiro a junho deste ano. Os Bombeiros fizeram, ainda, 105.799 atendimentos de emergência médica e 44.386 combates à incêndios. Além das ações operacionais, a corporação realizou 43.676 atividades educativas, com orientações de prevenção a incêndio, saúde entre outros.

 

O DF registrou queda de 14,2% nas mortes de trânsito no primeiro semestre de 2019, de 168 casos, em 2018, para 144 este ano. Essa importante marca está relacionada às ações preventivas e de fiscalização feitas pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran). O órgão realizou, no período, 46 ações e 28 blitzes educativas, que atingiram um público de cerca de 43 mil pessoas. O Detran revitalizou, ainda, 1,8 mil faixas de pedestre e 2,6 mil placas de sinalização.

 

Feminicídios

 

Os números de feminicídio permaneceram estáveis no mês de junho, com um caso registrado, o mesmo de junho de 2018. Nos seis primeiros meses deste ano foram 14 vítimas de feminicídio no Distrito Federal. Ano passado, mesmo período, 13 investigações iniciadas.

 

Como um convite à sociedade a repensar a máxima “em briga de marido e mulher não se mete a colher”, a SSP/DF lançou, em 28 de maio, a campanha #MetaaColher. O projeto busca expor o papel de responsabilidade de cada cidadão como engrenagem importante na cruzada contra o feminicídio.

 

Com o slogan “A melhor arma contra o Feminicídio é a colher”, o movimento se pauta em estatísticas levantadas pela CTMHF, da SSP/DF. Uma delas constatou que, até 31 de maio deste ano, 85,7% dos crimes de Feminicídio no DF aconteceram dentro de casa, em contexto de violência no ambiente familiar.

 

Link para a campanha #MetaaColher

 

Balanço semestral (PDF)