Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/05/20 às 19h05 - Atualizado em 4/05/20 às 19h09

Contra a dengue, dez carros abandonados são retirados do Paranoá

COMPARTILHAR

Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

Mais uma região administrativa recebe a Operação DF Livre de Carcaças, nesta segunda-feira (4). Desta vez, a ação ocorreu no Paranoá. Dez veículos abandonados foram retirados das ruas. A operação conjunta entre órgãos do Governo do Distrito Federal tem como objetivo eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika e chikungunya.

 

Para o administrador do Paranoá, Sérgio Damasceno, a Operação poderá contribuir para a redução ainda maior dos casos de dengue na região. “A operação vai contribuir com medidas que já estamos implementando na cidade”.

 

Como ocorreu nas Operações anteriores, a identificação dos veículos abandonados foi feita com o apoio dos Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs). A população e as administrações regionais contribuíram com o levantamento.

 

“Reiteramos a importância da participação popular nas reuniões dos Consegs, que por hora estão suspensa por conta do isolamento social, mas retornarão com segurança e atendendo aos protocolos dos órgãos oficiais de saúde”, explicou o coordenador dos Consegs na SSP/DF, Marcelo Batista.

 

As carcaças dos carros abandonados, provisoriamente foram levadas para o depósito do 3º Distrito Rodoviário, do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF), – próximo à Samambaia – onde os agentes de Vigilância Ambiental aplicam remédios na água parada e fazem o controle vetorial.

A próxima fase da Operação ocorrerá em Ceilândia, na próxima quarta-feira (6).

 

 

 

Coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF), a ação é resultado de uma parceria entre as secretarias executivas das Cidades e de Políticas Públicas, DF Legal, do Departamento de Trânsito (Detran-DF), da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e da Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival), divisão da Secretaria de Saúde (SES). A Administração Regional do Paranoá apoiou a Operação.

 

 

Edição: Lanna Morais

Foto: Marcelo Batista, da SSP/DF