Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/11/19 às 14h26 - Atualizado em 26/11/19 às 16h04

✋Combate à corrupção é tema do segundo dia do Seminário Internacional realizado pela SSP/DF

COMPARTILHAR
Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

O combate à corrupção, e atuação conjunta dos órgãos investigativos, foi o tema das palestras que iniciaram o segundo dia do “I Seminário Internacional – Um Novo Olhar para a Segurança Pública”. O debate foi moderado pelo secretário executivo de Segurança Pública do Distrito Federal, o delegado federal Alessandro Moretti, e pela delegada federal Fernanda Costa, que também é especialista nesta temática.

 

Na primeira palestra, proferida pelo ministro da Controladoria-Geral da República, Wagner de Campos Rosário, a abordagem principal foi sobre a Secretaria de Combate à Corrupção do órgão. Para o ministro, somente com a cooperação e atuação conjunta é possível obter resultados em investigações. “Não existe uma única instituição que capaz de combater sozinha, sem a junção de conhecimento com outras áreas, a corrupção”.

 

Para o secretário de Segurança Pública, delegado Anderson Torres, o tema é fundamental para o seminário. “O ministro abordou a importância da interação entre agências no combate à corrupção. A palestra foi brilhante e trouxe elementos para serem debatidos pelos participantes do evento, o que é fundamental para que o Estado se aperfeiçoe no combate a este crime que tem consequências muito negativas para sociedade”.

 

Durante a abordagem, Wagner revelou que, desde 2003, a CGU já realizou 411 investigações. Atualmente há 196 em curso. Outro dado apresentado foi que, do montante de investigações realizadas, 15% tiveram início no Ministério Público, 45% na Polícia Federal e 41% no próprio órgão.

 

De acordo com o ministro, a maior parte dos casos de corrupção ocorrem em instituições em que os dados não são transparentes. “Dos municípios investigados, a maior parte teve nota menor que 2, numa escala de zero a dez, no que diz respeito a transparência”.

 

A segunda palestra ficou por conta do Adido Policial do FBI do Brasil em Brasília, David Brassanini. Ele é formado pela Brigham Young University, Universidade de Utah e Academia Policial do FBI em Quântico, Virgínia. Brassanini falou da importância da relação entre o FBI e instituições brasileiras, e da educação para o combate à corrupção.

 

O secretário executivo da SSP/DF, Alessandro Moretti, endossa a colocação de Brassanini a respeito da educação. Para ele, apesar da evolução rápida do país em curto espaço de tempo no combate à corrupção, é necessário atuar na prevenção, o que é possível – também – por meio também da educação. “Evoluímos bastante, mas é preciso atuar em capacitação para que possamos ser ainda mais efetivos na atuação dos crimes consumados e, desta forma, atuar mais fortemente na prevenção deste crime”.

 

Também serão abordados, no Seminário Internacional, temas como experiência internacional de política das Américas, atuação em grandes eventos, gerenciamento de crise e enfrentamento à violência.

 

Os participantes do evento – cerca de 450 inscritos – representantes da Segurança Pública do Distrito Federal, palestrantes e convidados participaram da cerimônia. A programação segue até a próxima quarta-feira (27).

 

A maior parte dos inscritos faz parte das forças de segurança locais. Os demais convidados são policiais legislativos, federais, servidores dos ministérios da Justiça (MJ) e de Segurança Institucional (GSI), tribunais federais e locais e secretarias de segurança de outros estados. Também haverá participação de representantes do setor acadêmico, como Universidade de Brasília (UnB), Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), assim como da sociedade civil, como Conselhos de Segurança (Consegs).

Edição: Lanna Morais
Foto: Maurício Araújo