Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/12/21 às 19h22 - Atualizado em 1/12/21 às 19h29

Cidade da Segurança Pública chega a São Sebastião

Adriana Machado

Fundamental para a redução criminal do DF – que tem registrado resultados históricos -, o projeto Cidade da Segurança Pública (CSP) chega à quinta edição, em São Sebastião. A Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) vai lançar o projeto nesta quinta-feira (2), às 11h, na estrutura montada em frente à administração regional da cidade.

 

“Estamos avançando em nossa política de segurança pública, com ações cada vez mais regionalizadas, para que a redução de crimes e a sensação de segurança ocorram de forma equilibrada entre as regiões administrativas e em todo o DF” Júlio Danilo, secretário de Segurança Pública do DF

 

No local serão oferecidos serviços à população, como emissão de carteira de identidade, até sábado (4), das 9h às 14h. Ações policiais irão ocorrer até domingo (5) por toda a região administrativa e proximidades. O lançamento será transmitido pelo perfil da SSP-DF no Instagram. O projeto integra o DF Mais Seguro, programa estruturante da segurança pública com ações previstas até o final de 2022.

 

“Estamos avançando em nossa política de segurança pública, com ações cada vez mais regionalizadas, para que a redução de crimes e a sensação de segurança ocorram de forma equilibrada entre as regiões administrativas e em todo o DF”, afirma o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo. “A Cidade da Segurança Pública nos possibilita isso, pois conseguimos trabalhar de forma direcionada, de acordo com a realidade e necessidades de cada região”, acrescenta.

 

“Como nas edições anteriores, acreditamos que haverá uma participação bastante efetiva da população. No Paranoá, última região administrativa a receber a CSP, chegamos a atender mais de quatro mil pessoas em ações de prevenção à criminalidade e serviços. Isso mostra a efetividade de realizar um governo horizontal, próximo à população, como determina o governador Ibaneis Rocha, priorizando, assim, as pessoas e oferecendo acesso ao governo e atendimento digno aos moradores”, completa o secretário.

 

Ação vai incluir a operação DF Livre de Carcaças, que já retirou das ruas do DF mais de 700 veículos abandonados

A CSP em São Sebastião contará com a participação ativa e integrada das forças de segurança – polícias Militar, Civil, Corpo de Bombeiros e Departamento de Trânsito (Detran-DF) – e demais órgãos e instituições parceiras, como a Secretaria de Segurança do Estado de Goiás (SSP-GO), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF).

 

Também participarão desta edição as secretarias de Administração Penitenciária (Seape), da Mulher (SM), de Saúde (SES), de Desenvolvimento Social (Sedes), do Trabalho (Setrab), de Justiça (Sejus) e DF Legal; do Banco de Brasília (BRB), Defesa Civil, Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Caesb, Administração Regional do Gama e Neoenergia BSB.

 

Escolha da região

As cidades são escolhidas com base em diversos critérios, entre eles a estrutura das forças de segurança locais, levantamentos e análises criminais, perfil socioeconômico da região e mapeamento de desordens. Em São Sebastião algumas questões foram essenciais na escolha, entre elas a distância em relação ao centro da capital e, ainda, por conciliar áreas urbana e rural.

 

A identificação de desordens, realizada pela Unidade de Políticas Públicas (UPP), da SSP-DF, como mato alto e falta de iluminação, também são fatores determinantes para realização do projeto. Durante a realização da CSP, o administrador regional recebe o relatório com todas as desordens que podem impactar diretamente na sensação de segurança da população.

 

“Existe um trabalho prévio, que é essencial para realização de toda a ação. Fazemos isso de forma bastante próxima com todos os órgãos participantes, mas em especial com a administração regional. Esse material entregue ao administrador poderá contribuir com a segurança na região, mesmo após a finalização da CSP”, avalia o secretário.

 

Para contribuir com a organização da cidade, a programação da CSP vai incluir a operação DF Livre de Carcaças. A ação contabiliza mais de 700 veículos abandonados retirados das ruas do DF desde que foi lançada, em fevereiro de 2020.

 

A edição anterior do projeto foi realizada no Paranoá, em novembro, quando houve atendimento a mais de quatro mil pessoas em ações de prevenção à criminalidade e serviços

Quinto Mandamento

As ações de policiamento serão diárias e irão ocorrer até domingo (5), reforçadas por meio da Operação Quinto Mandamento. Sob coordenação da SSP-DF, a operação reúne integrantes das polícias Militar e Civil, Detran, Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF), DF Legal e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

 

Esta edição contará com a participação da PRF, por conta da proximidade com a BR-251, e com a Seape, para intensificar a fiscalização de imposições penais de sentenciados, como aqueles que cumprem regime aberto, prisão domiciliar ou livramento condicional, ou regime semiaberto beneficiado com trabalho externo.

 

“A Quinto Mandamento é uma de nossas principais ações para preservação da vida”, afirma o secretário executivo de Segurança Pública, Milton Neves. “Ela está prevista em nossas ações, pois, apesar de o foco ser coibir os crimes contra a vida, como homicídios e latrocínios, é perceptível que a presença policial influencia diretamente para a redução de crimes contra o patrimônio. Além disso, possibilita a retirada das ruas de pessoas com pendências judiciais e fazer apreensão de drogas e armas por meio de abordagens pessoais e veiculares”, explica.

 

Durante a Quinto Mandamento e nos dias de realização da CSP em São Sebastião, o CBMDF fará orientações e ações preventivas junto à comunidade, principalmente nas áreas de prevenção de incêndios e primeiros socorros, que representam os maiores índices de ocorrências demandadas à corporação, segundo o comandante geral da corporação, coronel Rogério Dutra.

 

O projeto Cidade da Segurança Pública integra o DF Mais Seguro, programa estruturante da segurança pública com ações previstas até o final de 2022 | Fotos: Divulgação/SSP-DF

 

Policiamento

O policiamento será reforçado pelo 21º Batalhão da PMDF, responsável pela área, e por tropas especializadas, como os batalhões de Policiamento com Cães (BPCães), de Aviação (Bavop), de Operações Especiais (Bope), Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam), Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) e Regimento de Polícia Montada (RPMon).

 

“Estamos na quinta edição da CSP e a participação da PMDF é muito importante. É mais  um esforço integrado que se soma aos esforços de outros da Segurança Pública do DF,  parceiros, secretarias e que levam à população da região administrativa a certeza de que o Governo do Distrito Federal está preocupado com as ações de prevenção e combate à criminalidade, além de oferecer outros serviços públicos essenciais, dentro do Programa DF Mais Seguro”, afirma o comandante-geral da PMDF, coronel Márcio Vasconcelos.

 

A PCDF reforçará o efetivo da delegacia local, a 30ª Delegacia de Polícia, para intensificar o cumprimento de mandados em toda a região e atuar em ações integradas com as demais forças de segurança. As ações de trânsito também serão intensificadas, com ação conjunta do Detran, DER, batalhões de trânsito da PMDF e PRF.

 

Aproximação com a linha de frente

Criar um canal direto de interlocução com os servidores das forças de segurança locais é um dos objetivos da CSP. Durante os dias do projeto na região, o secretário de Segurança, chefes das forças de segurança e demais gestores da SSP-DF visitarão batalhões e delegacias na cidade.

 

“Entender as demandas dos profissionais que estão na linha de frente, que lidam diretamente com o público e com a criminalidade é essencial para adequação de nossas políticas de segurança, que têm como uma das premissas a valorização profissional”, ressalta o secretário.

 

Edição: João Roberto e Agência Brasília

Fotos: Divulgação/Ascom