Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/11/17 às 21h29 - Atualizado em 29/10/18 às 12h39

Cerca de mil uniformes e objetos policiais foram apreendidos em operação da SSP/DF

COMPARTILHAR

Para a venda desse tipo de mercadoria, empresas precisam de cadastro emitido pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social

Agentes da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF) vistoriaram uma loja de venda de uniformes, fardas, emblemas e distintivos de órgãos de segurança pública no centro de Taguatinga, na tarde desta quarta-feira (1º). A blitz resultou na apreensão de cerca de mil produtos. Isso ocorreu porque o estabelecimento estava com o cadastro vencido junto à SSP/DF.

Essa foi a segunda operação, chamada Sudário, realizada este ano. Em julho, a mesma loja foi visitada e o proprietário recebeu uma advertência. “O registro para a atividade desse local estava vencido desde 2015. Como não houve a regularização, a secretaria precisou recolher os produtos”, explicou o chefe do Núcleo de Controle de Atividades Especiais (Nucae) da SSP/DF, Lurandir Oliveira.

Para confeccionar, distribuir ou comercializar uniformes, distintivos ou insígnias, a empresa interessada deve apresentar alvará de funcionamento, conforme o decreto 25.592/2005. No momento do pedido do cadastro ou da renovação na secretaria é preciso entregar um requerimento reconhecido em cartório e o cadastro fiscal. O responsável pelo comércio também deve disponibilizar a cópia do CPF e do RG.

Há quatro meses, a primeira fase dessa ação passou por cinco lojas em Taguatinga, sendo que uma estava com os documentos em dia. Além da que teve os produtos apreendidos hoje, as outras três renovaram os cadastros na SSP/DF. 

Leia mais: SSP/DF inicia “Operação Sudário” em lojas que comercializam materiais militares