Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/01/18 às 12h49 - Atualizado em 12/01/18 às 13h37

Bombeiros dão dicas para soltar pipas com segurança

COMPARTILHAR

O uso do cerol é proibido no DF; Motociclistas devem redobrar os cuidados no período de férias escolares

Em época de férias escolares, soltar pipas é uma das brincadeiras mais comuns da criançada. O Corpo de Bombeiros Militar alerta para os tipos de materiais utilizados na hora de fazer as pipas e os locais onde elas serão empinadas.

Desde 2004, o uso de cerol é proibido no Distrito Federal para a atividade. De acordo com o oficial de informação pública da corporação, capitão Gildomar Alves, a mistura de cacos de vidro com cola aplicadas às linhas da pipa pode resultar em cortes até letais, principalmente no pescoço de condutores de motocicletas. “É importante que a prática seja feita em locais abertos, como parques. A linha, mesmo sem cerol, pode representar um risco grande à integridade física das pessoas”, alertou. A recomendação dos Bombeiros é para a utilização de linhas de algodão.

Para reduzir acidentes, há nove anos as licenças emitidas no país para moto táxis e serviço de entrega feita por motociclistas são condicionadas ao equipamento de corta-pipas. Toda moto que enquadra-se nesses casos deve ter uma antena que fica à frente do condutor para bloquear as linhas de pipa.

Perigo para quem brinca

As crianças moradoras de terrenos pequenos, onde não há espaço para a prática, muitas vezes recorrem às ruas para brincar com as pipas, mas isso pode ser perigoso. “É recomendável que as atividades com pipas não sejam realizadas em locais com muitas casas, fiação elétrica e torres de TV porque isso pode resultar em choque elétrico”, lembrou Alves.

Mais recomendações

  • – Não solte pipas quando houver risco de raios;
  • – Evite soltar pipas do alto de lajes ou telhados;
  • – Caso a linha seja cortada, cuide das crianças para que elas não corram atrás da pipa e possam sofrer algum acidente.