Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/12/19 Ă s 18h42 - Atualizado em 18/12/19 Ă s 13h17

🚹DF apresenta redução de 13,1% de homicídios neste ano

COMPARTILHAR

Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

O nĂșmero de vĂ­timas de homicĂ­dios no Distrito Federal caiu 13,1%, no acumulado de janeiro a novembro deste ano, em comparação ao mesmo perĂ­odo de 2018. A redução se repete no total de vĂ­timas dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que englobam – alĂ©m do homicĂ­dio e do feminicĂ­dio – o latrocĂ­nio e a lesĂŁo corporal seguida de morte. No total do CVLI, a redução dos onze meses do ano chegou a 12,9%.

 

Nos primeiros onze meses deste ano, houve 344 vĂ­timas de homicĂ­dios. Ano passado o nĂșmero chegou a 396. Somente no mĂȘs de novembro, o nĂșmero de vĂ­timas de homicĂ­dios foi 36. O nĂșmero Ă© o menor registrado para igual mĂȘs, desde 2005, quando foram registradas 48 mortes. Cinco ocorrĂȘncias do total registrado resultaram na prisĂŁo em flagrante de seis pessoas.

 

O estudo mostra, ainda, que em 60% dos homicídios o meio empregado foi a arma de fogo. Até o dia 15 de novembro, a Polícia Militar do Distrito Federal retirou 1.173 armas das ruas em 2019, o que reflete diretamente na redução dos crimes contra o patrimÎnio e contra a vida.

 

Ao analisar a redução dos dados, tanto dos crimes contra a vida como ao patrimĂŽnio, o secretĂĄrio de Segurança PĂșblica do Distrito Federal, delegado Anderson Torres, avalia os resultados como positivos. Tanto no cenĂĄrio nacional como ao comparar o acumulado deste ano com os anteriores, a redução aparece em todos os crimes acompanhados prioritariamente pela Segurança PĂșblica local.

 

“Conseguimos fazer com que as forças de segurança entendessem a importĂąncia do trabalho conjunto. Isso reflete, com certeza, na redução de crimes no DF. AlĂ©m disso, destaco tambĂ©m atividades de inteligĂȘncia policial, aumento das operaçÔes pela PolĂ­cia Civil, reposicionamento de viaturas e efetivo policial. Essas sĂŁo, de fato, açÔes efetivas no combate Ă  criminalidade”.

 

A maior parte das vĂ­timas e autores dos crimes de homicĂ­dio no mĂȘs de novembro tinham antecedentes criminais, como revela estudo da SSP/DF. Ou seja, do total dos 36 homicĂ­dios, em 71% deles as vĂ­timas tinham passagem pela polĂ­cia. O nĂșmero sobe quanto Ă  anĂĄlise dos autores, que chegou a 86% no Ășltimo mĂȘs.

Neste ano foram registrados 30 feminicĂ­dios. O combate a este crime Ă© prioridade para a Segurança PĂșblica do Distrito Federal, que tem reunido esforços para diminuir sua incidĂȘncia em parceria com outros ĂłrgĂŁos do Governo do Distrito Federal e do Poder JudiciĂĄrio.

 

A SSP/DF tem direcionado suas polĂ­ticas de combate ao feminicĂ­dio por meio dos estudos realizados pela CĂąmara TĂ©cnica de Monitoramento de HomicĂ­dio e FeminicĂ­dio (CTMHF). Um dos dados constatados pela CĂąmara Ă© que, atĂ© setembro deste ano, 84% dos crimes de feminicĂ­dio no DF aconteceram dentro de casa, em contexto de violĂȘncia no ambiente familiar.

 

“Estamos acompanhando caso a caso. Ao assumirmos a SSP/DF, solicitamos um estudo aprofundado sobre este crime, para podermos atuar de forma efetiva e direcionar nossas polĂ­ticas pĂșblicas. Neste ano, foi muito importante trazermos para o debate o feminicĂ­dio e a violĂȘncia contra a mulher. Precisamos trabalhar ainda mais a conscientização no prĂłximo ano e dar seguimento em nossas campanhas, como a que iniciamos em março e continua permanentemente em vigor, a #MetaaColher, para chamarmos a atenção de toda a sociedade sobre a importĂąncia da denĂșncia neste casos”, destaca Torres. 

 

Como parte da estratĂ©gia para o combate Ă  violĂȘncia contra a mulher, a SSP/DF capacitou 333 profissionais da Segurança PĂșblica, em parceria com o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e TerritĂłrios (TJDFT). Os servidores receberam informaçÔes durante as aulas para o melhor atendimento Ă s mulheres vĂ­timas de violĂȘncia, enfrentamento ao feminicĂ­dio e Ă  violĂȘncia domĂ©stica e familiar. AlĂ©m destes profissionais, em setembro – durante o Curso de Formação de Praças da PMDF – 724 policiais militares participaram de palestras com o foco nas polĂ­ticas pĂșblicas de enfrentamento Ă  violĂȘncia domĂ©stica e familiar, com base na Lei Maria da Penha.

 

Desafio
Para o prĂłximo ano, o secretĂĄrio fala do investimento no atendimento Ă  população, tantos nos balcĂ”es das delegacias, como pelos outros canais de atendimento, como 190. “Vamos continuar o trabalho que vem sendo realizado para redução dos nĂșmeros, mas vamos dar atenção especial ao atendimento da população”.

 

Crimes contra o patrimĂŽnio
JĂĄ em relação aos crimes contra o patrimĂŽnio acompanhados prioritariamente pela SSP/DF – roubos a pedestre, veĂ­culos, transporte coletivo, comĂ©rcio, residĂȘncia e furto em veĂ­culo – houve queda de 12,7%, no perĂ­odo de janeiro a novembro deste ano, em comparação com o ano passado.

 

Em nĂșmeros percentuais, a maior redução foi nos casos de roubo em estabelecimentos comerciais, que chegou a 25,2%, seguido pelo roubo em residĂȘncia (22,3%) e de veĂ­culos (16,%).

 

Em seguida, aparece o furto em veĂ­culo, com 13,1% a menos se comparado ao acumulado dos primeiros onze meses de 2018. O roubo a transeunte apresentou tambĂ©m redução de 11,8%. Por Ășltimo, redução de 4,3% do roubo em transporte coletivo.

 

 

Edição: Lanna Morais
Foto: MaurĂ­cio AraĂșjo