Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/04/20 às 17h22 - Atualizado em 13/04/20 às 19h00

📊 Balanço sobre o Covid-19 no sistema penitenciário – segunda-feira (13/4)

COMPARTILHAR

Da Ascom – SSP/DF

 

A Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe), vinculada à Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), informa que até as 18h desta segunda-feira (13), 20 agentes penais e 23 reeducandos testaram positivo para a Covid-19. Não há registros de casos graves entre eles. Cabe destacar que um dos agentes já se recuperou da doença.

 

Dos agentes confirmados para a doença, seis são do Centro de Detenção Provisória, (CDP), 11 do Centro de Internamento e Reeducação (CIR) e três do Presídio do Distrito Federal II (PDF-II). Dos internos, dez são do CDP e 13 do CIR.

 

Em trabalho conjunto com a Secretaria de Saúde (SES), a SSP/DF vem intensificando cada vez mais as medidas preventivas para prevenir a proliferação do coronavírus no sistema penitenciário do DF. São elas:

 

– Avaliação médica e aplicação de testes rápidos para diagnóstico do vírus em todos os 332 internos e 126 agentes da ala em que os primeiros casos foram detectados;

 

– Consultórios específicos, com médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde foram montados nas unidades prisionais para avaliar suspeitas de coronavírus;

 

РInstala̤̣o de hospital de campanha com dez leitos equipados com suporte de ventila̤̣o mec̢nica e 30 leitos de retaguarda para ventila̤̣o no Complexo da Papuda;

 

РDesinfec̤̣o de todas as unidades prisionais a partir desta segunda-feira (13). A a̤̣o ̩ realizada pela Vigil̢ncia Ambiental do DF com o apoio do Ex̩rcito Brasileiro.

 

РAfastamento e isolamento de todos os agentes penais e reeducandos que estiverem com a doen̤a;

 

– Higienização diária das celas com Hipoclorito de Sódio, componente da água sanitária. O banho de sol tem sido feito em separado e por mais tempo;

 

– Os atendimentos presenciais de advogados aos custodiados estão temporariamente suspensos. A medida tem caráter preventivo. Para garantir o direito dos reeducandos de serem assistidos por advogados, a Sesipe e a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Distrito Federal (OAB/DF) elaboraram a Portaria Conjunta nº 4, de 9 de abril de 2020, que determina condições de uso do Parlatório Virtual às pessoas presas no sistema prisional do DF;

 

– Suspensão das visitas aos reeducandos até o dia 17 de abril. A medida, iniciada em 12 de março, está alinhada às ações do Governo do Distrito Federal (GDF) voltadas para a prevenção do contágio pelo novo coronavírus;

 

– Limitação das transferências de pessoas presas – homens e mulheres – da Divisão de Controle e Custódia de Presos (DCCP), localizada na sede da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), no Parque da Cidade, para o Centro de Detenção Provisória (CDP) ou Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF), para só uma vez por semana. Anteriormente, eram feitas duas vezes por semana.

 

– Intensificação das triagens de internos que chegam às unidades prisionais. Isso inclui vacinação e avaliação médica realizada pela equipe de saúde;

 

– Implementação da quarentena de 14 dias aos presos recém-chegados ao CDP e a PFDF. Somente após este período eles são encaminhados para a convivência comum com outros presos;

 

РEncaminhamento ao hospital e isolamento em cela separada de qualquer interno que apresente sintomas da doen̤a. Os direcionamentos ṣo feitos pela equipe medica da unidade prisional;

 

– Todos os idosos das seis unidades prisionais do DF foram transferidos para o CDP, exceto mulheres internas da PFDF, e estão isolados da massa carcerária;

 

– A higienização de celas e viaturas foi reforçada. Cartilhas e material informativos foram distribuídos a servidores. As informações foram repassadas aos reeducandos;

 

– Os servidores da Sesipe só estão realizando o Serviço Voluntário de Execução Penal (SVEP) em suas unidades de origem.

 

Destacamos ainda que a Sesipe está seguindo orientações dos profissionais da Secretaria de Saúde do DF (SES), específicas para o ambiente carcerário, por meio de palestras e vídeos enviados por meio de WhatsApp.