Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/02/20 às 12h04 - Atualizado em 14/02/20 às 12h05

👮🏻👩🏼‍🚒Segurança Pública usará reconhecimento facial e drones no Carnaval

COMPARTILHAR

João Roberto, da Ascom – SSP/DF

 

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) ampliará as medidas de segurança nos eventos de Carnaval deste ano. As novas estratégias de segurança incluem uso de drones da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) para orientar o policiamento em campo, além de câmeras de reconhecimento facial da Polícia Civil do DF (PCDF) para identificar pessoas com mandados de prisão em aberto, entre outras implicações legais.

 

A PMDF anunciou o empenho de mais 700 policiais militares, além do efetivo já planejado para todos os dias das festividades. As ações serão concentradas na Cidade da Segurança Pública, ponto-base das operações das forças de segurança pública e de outros órgãos de apoio. Para o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, a estrutura dará suporte à população e aos profissionais das forças de segurança.

 

A ideia, segundo Torres, é disponibilizar o máximo de serviços possíveis, como registro de ocorrências, perícia e atendimento médico. “Daremos uma resposta mais rápida à população. A concentração dos serviços vai impedir que os profissionais deixem os locais dos eventos para registrar ocorrências, por exemplo. Além disso, haverá aumento do fluxo de policiais e viaturas na área central, de onde saem os grandes blocos carnavalescos da cidade”.

 

Os eventos também serão monitorados pelo Centro Integrado de Operações de Brasília (CIOB), da SSP/DF, com auxílio de câmeras de videomonitoramento. O Centro reúne 21 instituições do Governo do Distrito Federal (GDF) voltadas, em tempo real e de forma ininterrupta, para segurança, mobilidade, saúde, prestação de serviço púbico e fiscalização.

 

A SSP/DF disponibilizará, ainda, duas equipes para orientar os organizadores sobre medidas preventivas a serem adotadas na preparação do evento, como o cumprimento do Plano de Aplicação de Segurança Privada, por exemplo. Além disso, haverá reforço na fiscalização dos alvarás de funcionamento dos blocos por parte da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros.

 

Edição: Lanna Morais