Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/11/19 às 16h31 - Atualizado em 25/11/19 às 17h05

📄👩‍🚒👮‍GDF envia proposta de reajuste salarial das Forças de Segurança ao Planalto

Lanna Morais, da Ascom – SSP/DF

 

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, assinou nesta quarta-feira (20), projeto de reajuste salarial para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do DF. O texto, que fixa acréscimo médio de 31,48%, segue para o Executivo Federal, responsável pela folha das corporações. De acordo com estudos, o impacto da medida será de cerca de R$ 1,5 bilhão, de 2019 a 2022, ao Fundo Constitucional.

 

Ibaneis convocou associações e comandantes das forças para que, juntos, pudessem debater os termos da proposta, uma das prioridades da atual gestão.

 

O texto foi finalizado pelos secretários de Economia, André Clemente, e de Segurança Pública, Anderson Torres, que procuraram discriminar a equiparação dos salários líquidos das forças de segurança. Entre os tópicos redigidos estão a proporção do aumento e a forma como ocorrerá o pagamento do auxílio-moradia aos militares.

 

Para o secretário de Segurança, o envio da proposta representa o fim de uma etapa muito importante. “Esse encaminhamento encerra uma missão prioritária que tínhamos desde o começo da gestão. Esse projeto, oriundo de muita luta e discussão, vai proporcionar uma tranquilidade a mais a todos os guerreiros que lutam pela Segurança Pública do DF”, comemora.

 

Ainda de acordo com Torres, a equiparação salarial será estabelecida a partir do topo das carreiras. Ou seja, coronel e delegado especial receberão o mesmo valor líquido.

 

“Pelo fato de as estruturas das carreiras militares e da Polícia Civil serem muito distintas, nossa meta foi garantir os valores finais bem próximos para mantê-los o mais justo possível”, informa o secretário. “A forma de pagamento do reajuste, no caso dos militares, serão duas parcelas por ano, ao longo de três anos”, completa.

 

A proposta segue o mesmo molde do cronograma apresentado para o reajuste da Polícia Civil, encaminhado pelo GDF no começo de 2019 ao Planalto.

 

Foto: André Borges/Agência Brasília.