Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/06/19 às 16h14 - Atualizado em 10/06/19 às 17h12

ūüϧGDF inova com acesso digital aos dados da carteira de identidade

COMPARTILHAR

 

Agência Brasília 

 

Todos os documentos dispon√≠veis na palma da m√£o e a um par de toques do cidad√£o. A Pol√≠cia Civil do Distrito Federal (PCDF) vai disponibilizar o aplicativo e-Identidade, uma ferramenta digital para acessar as informa√ß√Ķes da¬†nova Carteira de Identidade¬†por smartphones.

 

A intenção é facilitar e otimizar o alcance seguro aos dados do brasiliense, reduzindo a necessidade de portá-los individualmente e a consequente chance de perda ou extravio, além de combater fraudes. O DF é a primeira unidade da Federação a implementar a ferramenta, válida como documento oficial em todo o território nacional, previsto no Decreto 9.278/2018.

 

O cidad√£o ter√° um aliado para consultar a qualquer momento e lugar as informa√ß√Ķes do documento impresso em meio f√≠sico desde maio, como CPF, T√≠tulo de Eleitor, Carteira de Trabalho e Previd√™ncia Social (CTPS), NIS/PIS/PASEP, Certid√£o Militar, Identidade Profissional, Cart√£o Nacional de Sa√ļde (CNS) e Carteira Nacional de Habilita√ß√£o (CNH).

 

‚ÄúO e-Identidade √© uma uma ferramenta para beneficiar a popula√ß√£o do DF. √Č um marco dentro das Pol√≠cias Civis do Brasil: somos a primeira corpora√ß√£o a lan√ßar esse sistema que trar√° mais confiabilidade‚ÄĚ, valorizou o diretor-geral da corpora√ß√£o, Robson C√Ęndido.

 

‚ÄúEntendemos que tamb√©m poder√° gerar benef√≠cio a comerciantes, lojistas, bancos que poder√£o, depois de acordo, usar o aplicativo para conferir e verificar se aquela pessoa √© a que tenta pleitear um cr√©dito, servi√ßo. √Č um sistema que vai praticamente acabar com as fraudes. Um estelionat√°rio que usa identidade falsa ser√° flagrado pelo e-Identidade.‚ÄĚ

 

Como funciona

As pessoas v√£o baixar o aplicativo, fazer um cadastro inicial que pode ser feito com biometria ou senha. N√ļmero de identidade, CPF, nome e e-mail s√£o os dados b√°sicos para configura√ß√£o, que ser√° autenticada pela corpora√ß√£o a partir do c√≥digo tipogr√°fico constante nas novas identidades. Ap√≥s isso, s√£o inseridas as demais informa√ß√Ķes dos documentos, presentes na nova identidade, incluindo assinatura.

 

‚ÄúA quest√£o da unifica√ß√£o de todos os documentos em um s√≥ √© o primeiro grande benef√≠cio. Evita que voc√™ ande com todos os documentos. Al√©m disso, tem acesso a servi√ßos como localiza√ß√£o de uma unidade policial mais pr√≥xima e telefones √ļteis. Depois, planejamos ampliar para solicita√ß√£o de emiss√£o de segunda via e certid√Ķes de antecedentes criminais. Tamb√©m possibilitamos ao cidad√£o validar um documento, o que at√© ent√£o n√£o era poss√≠vel. √Č uma seguran√ßa distribu√≠da‚ÄĚ, diz¬†Rog√©rio Alves da Concei√ß√£o, chefe da se√ß√£o de Avan√ßo Tecnol√≥gico da PCDF.

 

Inicialmente, como projeto piloto, somente servidores da PCDF ter√£o acesso ao aplicativo para que eventuais erros sejam corrigidos. A previs√£o √© de que, em at√© duas semanas, a ferramenta seja liberada para toda a popula√ß√£o com aparelhos Android. Em 30 dias, a plataforma IOS tamb√©m ser√° contemplada. A ferramenta ser√° dispon√≠vel para aqueles que tiveram o documento emitido a partir de 1¬ļ de julho de 2018, com c√≥digo QR √ļnico. Tudo foi feito a custo zero pela corpora√ß√£o.

 

Foto: Vinícius de Melo